Aumento vertiginoso dos casos de dengue em Avaré é tema em pauta

//Aumento vertiginoso dos casos de dengue em Avaré é tema em pauta

Aumento vertiginoso dos casos de dengue em Avaré é tema em pauta

Nesta semana, a Dra. Ligia Corazza (bióloga e coordenadora do curso de Ciências Biológicas da Faculdade Eduvale de Avaré) e Henrique da Cruz Pinto (biólogo e egresso da Faculdade Eduvale) concederam uma entrevista sobre o aumento vertiginoso dos casos de dengue em Avaré para o programa Papo Reto da Jovem Pan.

Apresentado por Angelo Zanotto, o bate-papo também contou com a participação de Miguel Chibani (provedor da Santa Casa de Misericórdia de Avaré) e da empresária Cris Acosta.

Durante a conversa, os representantes da Eduvale falaram sobre a situação atual da dengue em Avaré e região, como a doença se manifesta e as formas de tratamento. “No estado de São Paulo são mais de 700 mil casos e mais de 400 óbitos, sendo 19 mil casos e 7 óbitos somente na nossa região”, frisou Henrique.

A dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Os sintomas podem variar de leves a graves e geralmente aparecem de 4 a 10 dias após a picada. Os mais comuns são febre alta, dores de cabeça intensas, dores musculares e articulares, dor atrás dos olhos, náuseas e vômitos, erupção cutânea, sangramento do nariz ou das gengivas e fadiga intensa. Em casos graves, pode levar a complicações sérias como a dengue hemorrágica que é caracterizada por sangramento, queda da pressão arterial e possíveis danos aos órgãos.

 Prevenção e combate também foram tópicos em pauta. O descuido com o armazenamento de água, mudanças climáticas, urbanização desordenada e a falta de saneamento básico são alguns dos fatores que impulsionam a proliferação do Aedes. “Temos que nos unir para acabar com a dengue! A prevenção e a conscientização da população são a chave para deter o avanço. Limpar recipientes e locais que acumulam água parada, utilizar telas em janelas e portas e aplicar repelentes são algumas medidas simples, mas eficazes”, ressaltou a Dra. Ligia Corazza.

Assista a entrevista completa em:
https://youtu.be/DfWiqKk-lpE?si=KrB3m43Uvy1IkdqM

2024-05-02T13:37:48+00:00 29/04/2024|0 Comentários

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

X